Dourados/MS, Segunda-Feira, 22 de Maio de 2017 | 19:10
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Sexta-Feira, 17 de Março de 2017, 09h:44
Tamanho do texto A - A+

Sete de Dourados é o quarto time a trocar de treinador no Estadual

Nei César, que saiu do Corumbaense, começa a trabalhar em Dourados nesta sexta-feira

Rogério Vidmantas
Capital News

Noé Faria

Sete de Dourados é o quarto time a trocar de treinador no Estadual

Mauro comandou o Sete em sete jogos pelo Estadual, com três vitórias

A saída de Mauro Marino do Sete de Dourados um dia após o time conseguir classificação antecipada para a segunda fase causou surpresa pelo momento, mas chegou a ser ventilada logo após a participação do Sete na Copa do Brasil, mas os resultados seguintes reverteram a situação e o trabalho seguiu. Nesta quinta, após reunião com o gestor do Sete, Tony Montalvão, Mauro se tornou o quarto treinador a cair após o início da competição.

 

Na conta, não estão consideradas as saídas de Emanoel Sacramento, do próprio Sete, antes do primeiro jogo do time na competição e de Mauro Marino, que deixou o Novo, para assumir o time douradense em seu lugar. Por isso, Bazílio Amaral foi para o Novo estreando no time na segunda rodada.

 

O primeiro a deixar o cargo foi Rony Aguilar, do Naviraiense. A queda aconteceu logo após a derrota em casa para o Águia Negra na quarta rodada, deixando o time com duas derrotas e dois empates, conquistando apenas dois pontos em 12 disputados. Rogério Perrô foi contratado para o seu lugar e o desempenho do time segue ruim.

 

Na sexta rodada, a queda foi de Márcio Bittencourt, no Comercial. O Colorado perdeu para o Novo por 1 a 0 e o resultado foi a gota d’água em uma campanha que já não vinha agradando. Dos seis jogos que disputou, Márcio venceu duas vezes, empatou duas e perdeu outras duas vezes. No meio, teve a derrota para o Joinville-SC que tirou o time da Copa do Brasil.

Divulgação / Sete de Dourados

Sete de Dourados - Nei César

Tony Montalvão ao lado de Nei César, novo técnico do Sete de Dourados

 

Nei César deixou o Corumbaense após uma partida pela quinta rodada, mas disputada entre a sexta e a sétima por causa da participação do Sete na Copa do Brasil. Ele chegou ao Carijó em 2016 e a boa campanha que levou o clube à semifinal, onde caiu com dois empates sem gols contra o Comercial, que tinha essa vantagem. O bom trabalho o manteve no cargo para esse ano. Começou bem com duas vitórias, mas cinco empates seguidos, três deles em casa, fizeram a diretoria mudar o comando.

 

Nei deixou o Corumbaense justamente após a partida com o Sete, clube que assume agora após a saída de Mauro Marino, que em sete jogos, venceu três, empatou outros três e perdeu um. No meio, comandou o time na história vitória sobre o River-PI na primeira fase da Copa do Brasil e, em seguida, na derrota para o Sport-PE, no primeiro jogo do Sete contra um time da Série A do Campeonato Brasileiro. 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix