CapitalNews

Sexta-Feira, 29 de Dezembro de 2017, 16h:24

HU da UFGD recebe mais R$ 8,9 mi para construção da Unidade de Mulher e da Criança

Unidade terá mais de 9 mil metros quadrados e se destinará a atendimentos nas áreas de Ginecologia, Obstetrícia, Pediatria e Neonatologia

Flávio Brito
Capital News

O governo federal liberou nesta terça-feira (29) um montante de R$ 8.971.439,00 ao Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), verba que já foi empenhada pela instituição e será usada na continuidade da primeira etapa da obra da Unidade da Mulher e da Criança (UMC), iniciada em outubro deste ano. O novo prédio, anexo ao hospital, terá mais de 9 mil metros quadrados e se destinará a atendimentos nas áreas de Ginecologia, Obstetrícia, Pediatria e Neonatologia.

 

O valor é oriundo de emendas da bancada federal de Mato Grosso do Sul, da ordem de R$ 12 milhões, alocadas via Orçamento Geral da União para 2017. No entanto, por medidas de contingenciamento tomadas pelo governo federal ao longo do ano, o dinheiro não foi liberado anteriormente.

 

Somente após esforço coletivo entre a governança do HU, a bancada federal do estado – representada pelo deputado Geraldo Resende – e o Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior e de seu titular, o professor licenciado da UFGD, Henrique Sartori, parte considerável das emendas foi revertida ao hospital para auxiliar no custeio da primeira etapa da obra da UMC, orçada em aproximadamente R$ 34 milhões.

 

Em julho deste ano, cerca de R$ 10 milhões já haviam sido empenhados para a construção do prédio, sendo que o restante do aporte financeiro foi garantido pelo MEC e deve ser repassado ao HU-UFGD em duas parcelas, nos próximos dois anos, prazo previsto para conclusão da obra. O compromisso foi firmado pessoalmente pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, que esteve no hospital em agosto para assinatura da ordem de serviço que deu início à empreitada.

 

 

UMC

 

O projeto  teve início em 2009. Desde então, várias tentativas de se começar a construção foram feitas, mas esbarraram em questões financeiras e burocráticas, que impediram a utilização dos recursos outrora garantidos, sobretudo na execução do projeto original.

 

Em maio de 2015, no entanto, uma parceria da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) com a UFGD e o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), trouxe de volta a possibilidade de se efetivar a obra. Com o investimento de R$ 1,1 milhão, proveniente do Programa Nacional da Reestruturação dos Hospital Universitários Federais (Rehuf), a Unops participou da gestão e elaboração de todos os projetos de arquitetura e engenharia, que foram entregues em 2016.

 

A edificação contará com as mais avançadas boas práticas em infraestrutura hospitalar e sustentabilidade, como climatização 100% centralizada, sistema de aproveitamento de energia térmica solar, aproveitamento de águas pluviais, energia elétrica ininterrupta e sistemas eletrônicos especiais, como IT-Médico, chamada de enfermagem, circuito fechado de TV, sonorização, detecção e alarme de incêndio, monitoramento e segurança no acesso.

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br