Dourados/MS, Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Segunda-Feira, 01 de Outubro de 2018, 14h:16
Tamanho do texto A - A+

Autor de latrocínio usou dinheiro para comprar sapato e drogas

Homem foi preso na sexta-feira pelo SIG e contou detalhes do crime do dia 22

Renato Giansante
De Dourados para o Capital News

Divulgação/SIG

Autor de latrocínio usou dinheiro para comprar sapato e drogas

SIG apresentou detalhes do crime contra a jovem em Dourados

O Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil em Dourados apresentou nesta segunda-feira (1º) detalhes relatados pelo autor-confesso do latrocínio contra a jovem Maiara Mattoso no dia 22 de setembro em Dourados. De acordo com o homem preso na sexta-feira (28), os R$ 500 levados da vítima foram usados para comprar um par de sapatos e drogas.

 

O corpo de Maiara foi encontrado no quarto da residência onde morava com sinais de agressão no rosto e região do pescoço. De acordo com o divulgado pelo SIG, a vítima também apresentava ter sido esganada e asfixiada com um travesseiro que foi encontrado sobre o rosto dela.

 

Os investigadores descobriram que haviam sumido a carteira e dois aparelhos celulares pertencentes à vítima. O caso foi para o SIG no dia 25 que ouviu a amiga da vítima que encontrou o corpo e que também dividia a residência. Ela contou da rotina de Maiara no dia do crime e fez que ela saísse da lista de suspeitas de cometer o crime.

 

Divulgação/SIG

Autor de latrocínio usou dinheiro para comprar sapato e drogas

Rodrigo de Souza Martinez, de 28 anos, confessou ter matado a jovem no dia 22 de setembro

O morador de Itaporã passou a ser a pessoa a ser investigada, visto que teria realizado um programa sexual com Maiara por volta das 21h30 do dia do crime. Ele foi ouvido e disse que após o ato teria ido embora. Para o SIG, porém, o até então suspeito apresentou contradições em seu depoimento e foram constatadas lesões em suas duas mãos compatíveis com quem teria desferido socos contra algo ou alguém. Além disso, apresentava um arranhão no ombro esquerdo que para os investigadores, teria sido causado por Maiara ao se defender das agressões.

 

Com os indícios, no dia 27 foi representado pela decretação da prisão temporária do homem e que foi apreciado pelo Ministério Público e Poder Judiciário. A prisão ocorreu no dia seguinte em Itaporã e junto com ele estavam a carteira e um celular da vítima.

 

Ao ser novamente interrogado, o acusado confessou o crime relatando ter ido a Dourados na tarde do dia 21 e foi para a casa de Maiara onde viu a carteira da vítima. Dessa forma, idealizou o roubo durante a noite onde agendou um programa sexual com ela. Ainda segundo o SIG, o homem teria dito que durante o ato sexual aplicou um “mata-leão” na jovem que desmaiou. Em seguida, ele teria desferido socos no rosto e esganou a vítima que teve a traqueia fraturada. Para finalizar o crime, o autor asfixiou a mulher com um travesseiro.

 

 

O homem relatou que levou R$ 500 da vítima que foram usados para comprar um sapato e adquirir drogas. Ele foi levado para carceragem do 1º DP de Dourados, mas foi hostilizado pelos demais detentos, dado à brutalidade e covardia empregados no crime, sendo ele de forma urgente encaminhado à Penitenciária Estadual de Dourados (PED).

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix