Dourados/MS, Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quarta-Feira, 05 de Dezembro de 2018, 19h:21
Tamanho do texto A - A+

Vereadores de Dourados são presos em ação do MPE e Promotoria

Ao todo, são dez mandados de prisão e um de busca e apreensão, parte deles em Campo Grande

Rogério Vidmantas
Capital News

Divulgação/CMD

Vereadores Dourados

Cirilo Ramão, Pedro Pepa, servidor Amilton e Idenor Machado

Três vereadores, um ex-vereador e um servidor da Câmara Municipal de Dourados foram presos na tarde desta quarta-feira (5). As prisões foram feitas por policiais civis do 2º Distrito Policial, acompanhados pelo Ministério Público Estadual (MPE) e 16ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, liderados pelo promotor Ricardo Rotunno, durante a operação Cifra Negra, que investiga suposto de esquema de corrupção envolvendo o setor de Tecnologia da Informação da Câmara.

 

Foram presos os vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), os ex-vereador Dirceu Longhi (PT) e o servidor Amilton Salinas. De acordo com as primeiras informações, a estratégia do grupo era aditivar e prorrogar contratos em troca de propina. Os três foram presos porque teriam iniciado o esquema na gestão passada e continuaram operando nesta gestão.

 

Ao todo, são dez mandados de prisão e um de busca e apreensão em Dourados e em Campo Grande, expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Luiz Alberto de Moura Filho. De acordo com nota encaminhada à imprensa, a ação é originária de outras duas operações, a Telhado de Vidro e a Argonautas – deflagradas em 2013 em 2014 - e que investigam crimes de colarinho branco. 

 

Eleição

A ação desta quarta reflete diretamente na eleição da Mesa Diretora da Câmara que, por enquanto, ainda está marcada para a próxima sexta-feira (7). Pedro Pepa seria um dos candidatos à presidência, concorrendo com o colega de partido, Alan Guedes. 

 

Atual presidente, Daniela Hall (PSD) agendou para esta quinta-feira (6), às 8h, no Plenarinho da Casa, entrevista coletiva para comentar o caso.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix