Dourados/MS, Terça-Feira, 16 de Outubro de 2018 | 00:30
27˚
(67) 3042-4141
Política
Sábado, 28 de Outubro de 2017, 13h:45
Tamanho do texto A - A+

Zeca do PT aposta em chance de Dourados eleger senador em 2018

Deputado se encontrou com ex-prefeito Murilo Zauith e prefeita Délia Razuk nesta sexta e falou até em candidatura de douradense ao governo

Rogério Vidmantas
Capital News

Deurico/Arquivo Capital News

José Oríciro Miranda dos Santos (Zeca do PT)

Zeca esteve em Dourados e sinalizou projeto com Murilo Zautih disputando vaga no Senado Federal

Os deputados federais Zeca do PT e Vander Loubet (PT) passaram por Dourados para diversos encontros da legenda viando as eleições de 2018. Na sexta pela manhã, se reuniram com o ex-prefeito Murilo Zautih (PSB) e com a prefeita Délia Razuk (PR) e o assunto foi o lançamento do nome do douradense ao Senado Federal ou mesmo ao governo do Estado.

O encontro foi a primeira tentativa de acordo para se construir um projeto para as próximas eleições. Para os parlamentares, o nome de Murilo, que em 2010 por pouco não ganhou a vaga ocupada hoje por Waldimir Moka (PMDB) no Senado, é boa opção em 2018, inclusive para disputar o lugar do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Em entrevista à Rádio Grande FM, Zeca lembrou do desejo de Dourados de ter um representante no Senado Federal e da força de Murilo para isso. “A região de Dourados monopoliza o sonho do Senado, de um governo. O douradense não aguenta mais ser vice e o nome do Murilo é forte para que isso ocorra, nesses dois cenários”, descreveu.

Para o deputado, as chances são reais para que o ex-prefeito entre na disputa pelo Senado. “São duas vagas e [Murilo] é um grande nome, tem todas as chances. Fizemos essa conversa, achamos ele aberto a essa conversação e sensível, mas falta tempo ainda, tem muita coisa para acontecer”, disse, cauteloso.

Em relação à disputa para governador, Zeca argumenta que os nomes mais fortes são do ex-governador André Puccinelli (PMDB) e do próprio Azambuja, mas essas candidaturas podem não ser efetivadas, abrindo espaço para novos nomes. “Hoje temos um cenário, com André, Reinaldo e talvez o Odilon [de Oliveira, juiz aposentado que se filiou ao PDT], chegando agora, mas nós temos de outro lado, a possibilidade da não candidatura do André e Reinaldo, conforme juristas que eu converso. Nessas hipóteses Dourados tem espaço”, finalizou.
.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix