Dourados/MS, Domingo, 19 de Novembro de 2017 | 10:51
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Terça-Feira, 18 de Abril de 2017, 10h:13
Tamanho do texto A - A+

Funcionários terceirizados do HU fazem paralisação em Dourados

Greve atingiu equipe de recepção contratada por empresa terceirizada que ganhou licitaçãoe vem atrasando salários e benefícios

Renato Giansante
Capital News

Divulgação

 Funcionáriosterceirizados do HU fazem paralisação em Dourados

Funcionários contratado pela empresa paralisaram o trabalho nesta segunda-feira

 

63 funcionários do Hospital Universitário paralisaram as atividades nesta segunda-feira em Dourados. De acordo com o Sindicato que defende a classe, a greve parcial é por constantes atrasos de salários e benefícios como auxílio alimentação, adicional noturno, vale transporte e feriados trabalhados.


O Capital News entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Conservação e Asseio de Dourados MS, Cícero Amaro da Silva que confirmou os motivos da greve.


“Os atrasos vem sendo constantes e não pagaram o último mês ainda. Também não houve o repasse de dois meses no auxílio alimentação e outros adicionais. O HU e a empresa que faz o repasse aos funcionários já foram comunicados, mas ainda não abriu nenhuma negociação ou resposta”, disse Cícero.


A reportagem entrou em contato com o Hospital Universitário que disse, através de assessoria de imprensa, que a responsabilidade dos atrasos é da empresa que venceu a licitação no final do ano, mas que a direção do HU já abriu processo administrativo por diversos descumprimentos.
“O HU fez o repasse para a empresa e ela não pagou os funcionários terceirizados. Após vários não cumprimentos do contrato, estamos estudando meios de quebrar o contrato”, disse o comunicado confirmando que a paralisação não afetou o atendimento devido a escala organizada entre os mesmos funcionários.


Ainda segundo a assessoria do HU, a empresa disse que efetuará o pagamento até quarta-feira. Confira abaixo o esclarecimento do HU:

O Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) esclarece que os funcionários em situação de paralisação são terceirizados, contratados para prestar serviços como recepcionistas, telefonistas e apoio administrativo em diversos setores da instituição. O contrato com a empresa, do estado de São Paulo, está vigente desde o dia 23 de dezembro de 2016.

Note-se que, nesse período de menos de quatro meses, é a segunda vez que o não cumprimento das obrigações por parte da empresa desencadeia a paralisação dos funcionários.

Os valores em atraso são referentes a salários e benefícios mas, apesar da mobilização, os trabalhadores estão mantendo escalas de trabalho, de modo a não prejudicar o atendimento aos usuários do HU-UFGD.

O hospital tem efetuado regularmente o repasse dos recursos, conforme previsto no contrato, embora haja falhas recorrentes com relação à apresentação dos documentos necessários, por parte da empresa. Diante da situação, o HU-UFGD já abriu processo administrativo para apurar a responsabilidade da empresa pelo atraso nos pagamentos aos funcionários e falha na apresentação de documentos. Além de abrir o processo administrativo, o HU-UFGD também está procurando os órgãos de controle (Ministério Público) para pedir providências.

De acordo com os funcionários paralisados, a empresa afirmou que efetuará os pagamentos em atraso no máximo até quarta-feira.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix