Dourados/MS, Quinta-Feira, 06 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 30 de Maio de 2020, 11h:31
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como se alimentar corretamente à noite

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Se alimentar de forma balanceada durante todo o dia é essencial, porém o período da noite exige atenção especial. Entenda o que comer antes de dormir

Divulgação

ColunaBem-Estar

Formas de alimentação saudáveis e balanceadas são estudadas constantemente por profissionais da saúde e cientistas – tudo para compreender de que maneira o corpo reage aos alimentos consumidos. Isso porque o organismo apresenta padrões específicos de absorção dos componentes de alimentos, que se modificam durante o dia.


Para uma mesma pessoa, o que é saudável e indicado para ser consumido pela manhã pode não ser o mesmo em outros horários. A noite costuma ser a maior preocupação dos que desejam emagrecer, já que nesse período o metabolismo trabalha mais devagar e o repouso colabora para a absorção, tanto de nutrientes importantes para o equilíbrio do corpo, quanto de gordura.


Dessa forma, errar na escolha do que comer nas últimas refeições do dia (jantar e lanche da noite) pode contribuir para o ganho indesejado de peso e atrapalhar o sono. À noite, opte por deixar de lado doces, carboidratos refinados, alimentos gordurosos e de difícil digestão, como carne vermelha, queijos amarelos e bebidas ricas em cafeína. Estes ingredientes demandam mais energia do organismo, que já está trabalhando com o metabolismo lento.


Carboidrato pode?
Os carboidratos se tornaram erroneamente os vilões da vida saudável. Mas, na verdade, eles são necessários para que todas as funções corporais sejam exercidas plenamente, já que são uma das fontes de energia do organismo.


Até mesmo à noite podem ser consumidos, mas o ponto importante é compreender que existem diferentes tipos deles: os simples e os complexos. Os carboidratos complexos são a melhor opção, pois liberam a glicose de forma lenta no sangue, precisando de menos produção de insulina. Entre os exemplos destes alimentos estão: cereais integrais, aveia, linhaça, entre outros.


O horário importa
Não existe um horário exato para a última refeição ser feita, tudo depende de quando cada pessoa dome. Porém, para uma boa noite de sono, o indicado é comer cerca de duas a três horas antes de se deitar. Dessa maneira, dá tempo de o corpo começar a digestão, o que evita desconfortos, como azia ou gases.


Boas opções para o jantar
Muita gente se pergunta se tapioca engorda, mas o que realmente pode fazer diferença são os ingredientes que a acompanham. Apesar de ser um carboidrato de alto índice glicêmico, é menos calórica que o pão e pode ser equilibrada com grãos de digestão mais difícil, como a chia, e recheada com proteínas magras, por exemplo, como o frango. Combinada dessa maneira, sua absorção fica mais lenta, evitando picos de glicemia e prolongando a saciedade.


Outra boa opção é a omelete. Prática e rápida de preparar, carrega as proteínas e vitaminas do ovo e pode ser incrementada com recheios como queijo branco e acompanhada por legumes e salada.


As sopas são também um bom prato para a noite. Elas têm poucas calorias, são nutritivas e de fácil digestão. Se preparada a partir de legumes e verduras, essa opção pode ser leve e saborosa. É possível também adicionar carboidratos complexos, como arroz e macarrão integral, e proteínas, como carne vermelha e frango, para evitar que a fome volte rapidamente.


Boas opções para a ceia
O lanche da noite, ou ceia, é essencial para não acordar no dia seguinte com muita fome e acabar exagerando no café da manhã.


Nesse caso, a salada de frutas é uma excelente opção para quem sente vontade de comer doce antes de ir dormir. Além de leves, elas são ricas em vitaminas, minerais e antioxidantes.


Um snack mais elaborado e, ainda assim, saudável são os cookies integrais. É possível comprar opções desse alimento que sejam menos calóricas ou fazer em casa.


As oleaginosas, como nozes e castanhas, são ricas em triptofano e fontes de gordura monoinsaturada, selênio e proteínas. Elas equilibram os níveis de colesterol no sangue, são aliadas na saúde do coração e, em pequena quantidade, são uma opção de ceia nutritiva.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix