Dourados/MS, Sábado, 19 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quarta-Feira, 15 de Julho de 2020, 10h:58
Tamanho do texto A - A+

Vizinho confessa assassinato de Carla e é preso

Ele foi encaminhado para a DEH pelo Batalhão de Choque

Elaine Silva
Capital News

Reprodução/Facebook

Ao chegar do mercado, jovem é sequestrada no Tiradentes

Carla Santana Guimarães

 

Marcos André Vilalba Carvalho de 41 anos, confessou o assassino de Carla Santana Magalhães, 25 anos. Ele foi preso pelo Batalhão de Choque, na noite de segunda-feira (13) no Bairro Tiradentes. A residência do autor é separada apenas por um muro da casa de Carla. 

 

O autor foi descoberto após denúncias. O Batalhão de Choque da Polícia Militar, intensificaram o patrulhamento na região e o prenderam na noite de segunda. De acordo com o Choque, o acusado tentou fugir por um corredor quando perceber a presença da viatura, mas foi abordado. Em sua residência os policiais encontraram um lençol com marcas de sangue. Questionado ele relatou que o sangue era dele.

 

Marcos foi preso e encaminhado para a Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), onde foi ouvido e confessou a morte. Foi pedida então a prisão dele e acatada pelo pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri. 

 

Crime 

Marcos confessou o crime, mas teria dito não se lembrar do momento do assassinato. No dia do crime, ele estaria bebendo em frente a sua casa quando a vítima passou por ele. De acordo com o delegado Carlos Delano, o suspeito, alegou que acordou no outro dia e a vítima já estava morta no chão do seu quarto. Então ele arrastou o corpo para baixo da cama e saiu para trabalhar normalmente. Desovando o corpo no dia 3 de julho, o autor a arrastou e a deixou sem roupas em frente a conveniência, que fica na esquina da casa da família de Carla.

 

Em relação a ter contato com a vítima, o suspeito relatou que estava em frente de sua casa, com as roupas sujas do trabalho, e teria dado um ‘bom dia’ a Carla, que não o respondeu, neste momento ele relatou que teria se sentido rejeitado pela jovem. As investigações continuam para descobrir se há envolvimento de outra pessoa. Foi descartado durante a coletiva o envolvimento de facção criminosa. 

 

 Matéria atualizada às 11h41 para acréscimo de informação 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix